Loading...

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

OFERTAR OU NÃO OFERTAR

Não devemos limitar nossas contribuições a Deus e a sua causa apenas ao dízimo. O dízimo é apenas o mínimo que fazemos (Mt. 23.23). A graça aumentou nossa responsabilidade. “Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: em que te roubamos? Nos Dízimos e nas Ofertas...” (Mal.3.8). Em Atos aprendemos que o Espírito Santo toma posse da vida e dos bens do cristão levando-o a colocar à disposição do Senhor todos os seus bens (At.2.44,45; 4.34). Não podemos transformar a igreja numa casa comercial como alguns o têm feito, mas também não podemos, a despeito dos erros cometidos, suspender o ofertório do ato do culto e nem tão pouco, impedir a realização de ofertas específicas.

Podemos observar que em Malaquias 3.8, quando o Senhor diz: “Vos me roubais”, Ele acrescenta... Nos Dízimos e nas Ofertas, no entanto Dizimo e Oferta, formam um par, um casal. Dizimo representa o homem que tem a função de protetor. O homem precisa ser o protetor da mulher, e através do Dízimo recebemos a proteção de Jeová Jiré contra os gafanhotos do inferno, os espíritos devoradores, etc. Oferta representa a mulher, a mulher é reprodutiva, geradora de filhos, etc. O homem não multiplica, não engravida literalmente falando, a mulher sim. No entanto, a Oferta traz a benção da multiplicação, o Dízimo a benção da Proteção “Daí, e ser-vos-á dado, boa medida, recalcada, sacudida e transbordando,...” (Lc.6.38). Note que tanto em relação ao Dízimo “Trazei...” (Ml. 3.10), como em relação à Oferta, primeiro é precioso “Dar”, depois ser-vos á dado. A maioria dos cristãos querem inverter o texto, eles querem receber primeiro para depois dar. Esta errado, e isto não atraem bênçãos e nem a proteção de Deus.

Agora é importante também ressaltar que a mulher não se multiplica sozinha, ela precisa do homem para engravidar-se, ou seja, apenas à oferta embora seja multiplicativa, precisa do Dízimo para uma perfeita multiplicação. No entanto aprenda que Dízimos e Ofertas formam um casal e que ambos precisam caminhar juntos.

OFERTA ALÇADA: “Tomai do que tendes uma oferta para o Senhor; cada um, cujo coração é voluntariamente disposto, a trará por oferta alçada ao Senhor: ouro, e prata, e cobre” (Ex.35.5). A palavra oferta é derivada da palavra hebraica korbam, que seria oferta dedicada ao Senhor. Alçada é derivada da palavra hebraica, teruma cujo significado é pesada e produtiva e deve ser oferecida com profundo sentimento da alma.

1. OFERTA ALÇADA I pode ser dada de acordo com a prosperidade do fiel, neste caso poderia ser;

OFERTA DE AGRADECIMENTO,

OFERTA DE GRATIDÃO,

OFERTA ESPECIAL,

OFERTA DE SANTA CEIA,

OFERTA DE AMOR,

CONSTRUÇÃO, REFORMA, PROVEDOR, DE NATAL, ou até mesmo VOLUNTÁRIA “Porque, dou-lhes testemunho de que, segundo as suas posses, e ainda acima das suas posses, deram voluntariamente” (2Co. 8.3; Sl. 116.12).

2. OFERTA ALÇADA II, também pode ser dada no intuito de desafiar a fé, ou exercita-la como deveriam fazer todos os crentes todos os meses, tendo em vista que precisamos ser abençoados todos os meses, e não apenas de vez em quando, quando é feito desafios. Neste caso poderiam ser

OFERTA DE DESAFIO,

OFERTA DE FÉ,

OFERTA DE MISSÕES,

OFERTA DE RESGATE,

OFERTA MISSIONÁRIA,

OFERTA DE PRIMÍCIAS, ETC,
“Daí, e ser-vos-á dado, boa medida, recalcada, sacudida e transbordando,...” (Lc.6.38). Neste caso a entrega, ou consagração da oferta antecede a benção recebida.

3. OFERTA ALÇADA III, neste caso, ela pode ser estipulada, se não o autor não mencionaria “ouro, prata e cobre”. Segundo a posse de cada um poderia se estipular o valor. Quem tivesse mais, deveria oferecer o ouro, quem tivesse um pouco menos ofereceria a prata, e quem possuísse o mínimo, deveria consagrar o cobre, sendo assim ninguém, ficava sem ofertar. “Tomai do que tendes uma oferta para o Senhor; cada um, cujo coração é voluntariamente disposto, a trará por oferta alçada ao Senhor: ouro, e prata, e cobre” (Ex.35.5). “Ouro, Incenso e Mirra...” (Mt. 2.11).

Nunca devemos nos esquecer que o desprezo a casa de Deus, o abandono nas questões financeiras ao reino de Deus, semeia maldição e pobreza no meio do povo (Ag. 1.9-11), e que uma conversão genuína nestas questões aflora a prosperidade (Ag.2.1-9). No entanto a conversão não é somente em relação a alma, mas sim em relação as nossas finanças também. “Temos que contribuir com alegria, não com tristeza e nem por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria” (2Co. 9.7).

Quando oferecemos somente o que sobra, Deus se entristece disso (Lc. 21.4). “Maldito seja o enganador que, tendo animal no seu rebanho, promete e oferece ao Senhor uma coisa vil” (Ml. 1.14). Agora, para aqueles que são extremamente radicais, quanto as questões financeiras na igreja, bom seria se primeiramente examinassem os textos a seguir.

VINTE “RAZÕES” PORQUE “NÃO” SOU DIZIMISTA

1. Não sou dizimista, porque não gosto do pastor (Fl.2.29,30).
2. Porque não gosto dos projetos da igreja (1Co. 1.10).
3. Porque ganho pouco (Lc.19.17).
4. Porque ganho bem e 10% é muito dinheiro (Lc.12.15).
5. Porque quero fazer meu pé de meia (Lc. 12.20,21).
6. Porque minhas dívidas são muito altas (Lc. 14.28).
7. Porque estou reformando ou construindo (Ag. 1.4).
8. Porque não gosto de obedecer este pastor (Hb. 13.17).
9. Porque não creio que seja bíblico (Ml. 3.10).
10. Porque dízimo é só no velho testamento (Hb. 7.4; Lc. 18.12).
11. Porque meu pastor não trabalha fora (1Co. 9.1-12).
12. Porque meu pastor não precisa (1Co. 9.13,14).
13. Porque tenho tudo e não preciso de nada (Lc. 12.19-21).
14. Porque sou filantrópico, ajudo as instituições de caridade (1Co. 13.3).
15. Porque não dependo de Deus (Rm. 7.24).
16. Porque fui dizimista e tive decepções na vida (Hb. 3.17,18).
17. Porque não creio que seja ladrão, os que recebem e não dizimam (Ml. 3.8).
18. Porque não creio na existência do devorador (Ml. 3.11).
19. Porque dízimo é independente da salvação (Pro. 29.24).
20. Porque Jesus não falou sobre dízimo (Mt. 23.23).

Se o (a) amado (a) observar com atenção os textos citados, notará que os desobedientes nunca encontrarão amparo bíblico para defenderem suas negligências no tocante ao dízimo. Ser dizimista é uma grande benção, e somente aqueles que verdadeiramente amam a obra de Deus, e crêem na provisão de Jeová Jiré, o Deus provedor, tem fé suficiente para consagrarem a décima parte de seus rendimentos no Altar do Senhor.

Abraão recebeu a promessa da prosperidade na sua vida, porque foi fiel dizimista. Jacó foi muitíssimo abençoado porque se comprometeu com o Senhor, no tocante ao dízimo. Esses homens não olharam as circunstâncias que os cercavam. A igreja primitiva consagrava, não somente os dízimos, mas todos os irmãos que possuíam herdades vendiam parte delas e consagrava aos pés dos apóstolos (At.4.34).

8 comentários:

  1. gostei muito esclarecedor este asunto, parabéns ao autor muito bom!

    ResponderExcluir
  2. SOU O PASTOR FRANCISCO PEREIRA DO MINISTÉRIO RENOVAÇÃO DA FÉ PENTECOSTAL, QUERO PARABENIZAR PELO BLOG GOSTEI, MUITO DA RÁDIO VIVOS.PARABÉNS

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Fazer esta leitura foi muito edificante, anotei todos os textos para meditação em particular com o Senhor e tomei uma atitude de ser fiel dizimista e ofertante na casa de Deus. Estava em cima do muro e não poderia continuar nessa situação, ao ler o texto VINTE “RAZÕES” PORQUE “NÃO” SOU DIZIMISTA, me vi em algumas situações.. E isso me fez tomar uma atitude diferente! Grata ao Senhor por tudo e pelo autor que se dispôs a nos ajudar com essas questões - creio que tudo foi feito na direção do Espírito Santo! Amém.

    ResponderExcluir
  5. leiam esse pagina e depois falem sobre dizimo.
    http://questionabrasilsp.blogspot.com.br/2013/06/v-behaviorurldefaultvmlo.html

    ResponderExcluir
  6. Esse estudo, serve para desmascarar essa farsa que é esse ensino de dízimos para os cristãos, e como o objetivo dele é alertar aos incautos que são explorados por essa falsa doutrina, este estudo pode sim ser reproduzido e distribuido em outros sites, comentários e blogs, uma vez que o autor não assume para si a autoria integral do mesmo, visto ele ser uma compilação de ponderações de outros irmãos reunidos num inovador formato de 10 tópicos.

    E porque a idéia de fazer 10 tópicos? porque não é dito por aí que o dízimo é 10% ? então o Espírito Santo me deu a inspiração de fazer uma compilação das 10 maiores mentiras ditas sobre essa mentira do dízimo nos arraiais evangélicos por aí.

    Não é necessário citar o autor do mesmo, visto eu não procurar mérito pela confecção do mesmo, lembrando mais uma vez, que o estudo só é uma junção de vários outros textos e estudos de outros irmãos, portanto não posso assumr a total autoria do estudo.

    Até hj nenhuma pessoa conseguiu contradizer biblicamente ao menos 1 tópico desse estudo, e olha que ele tem 10! Esse estudo causou tanta repercussão no site, inclusive com ameaças a minha pessoa, que em resposta, lancei um novo desafio, reproduzido abaixo:

    “ATENÇÃO: DEVIDO A REPERCUSSÃO DO ESTUDO QUE DESMASCARA A FARSA DOS DÍZIMOS TER CAUSADO POLÊMICA E ATAQUES FEROZES DOS QUE SE RECUSAM A ACEITAR A VERDADE BÍBLICA SOBRE ESSA DOUTRINA MERCANTILISTA, VAMOS FAZER UM DESAFIO AOS “PRÓ-DÍZIMOS”…

    A falsa doutrina dos dízimos nos dias de hoje, ensina basicamente isso: Que todo cristão tem o mandamento bíblico de separar 10% de sua renda ( salários e ganhos diversos em dinheiro ) e entregar numa denominação evangélica aos cuidados de um suposto homem de Deus (notadamente, um pastor ou similar). A não entrega desse valor, chamado por eles de dízimo, pode acarretar, segundo essa doutrina, a sujeição do cristão aos ataques de um demônio chamado “devorador”, ser espiritual este, segundo ainda esta doutrina o mesmo mencionado em malaquias 3:11. O que não se sujeita a entregar os dízimos conforme especificado acima, também estaria pondo sua própria salvação em risco, pois ainda segundo essa doutrina, quem não dá dízimo é ladrão.

    Agora, porém, em confronto com essa doutrina de dízimos ainda perdurar e segundo eles ser obrigatória aos cristãos, estaremos fazendo 10 perguntas que os pastores que insistem em receber dizimos não conseguem responder:

    1 – Dízimo na bíblia sempre foi alimento (Levíticos 27:30,32 ; Deuteronômio 12:17)… aonde na bíblia ele se tornou dinheiro?

    2 – Dízimo era mandamento do velho testamento somente para os israelitas ( Levíticos 27:30-34) … aonde no novo testamento da bíblia, foi confirmado esse mesmo mandamento aos cristãos? continua no próximo comentário

    ResponderExcluir
  7. 3 – Dízimo deveria ser entregue somente aos sacerdotes levitas (Números 18:26, hebreus 7:5)… aonde na bíblia, os pastores de hoje substituiram esses sacerdotes levitas para poderem tomar dízimos?

    4 – Dízimo era destinado ao sustento dos levitas, dos órfãos, estrangeiros e viúvas (Deuteronômio 26:12)… aonde na bíblia ele se tornou exclusivo dos pastores e bispos das denominações evangélicas?

    5 – Se o mandamento do dízimo é anterior a lei de moisés, e abraão é exemplo de “dizimista fiel” antes da lei, então porque Abraão entregou dízimo somente dos despojos da guerra que ele venceu ( genesis 14:20; hebreus 7:4 ), e não de toda a sua riqueza já acumulada? (genesis 13:2 )

    6 – Se ” a césar o que é de césar e a Deus o que é de Deus “, é uma citação de Jesus sendo favorável ao pagamento de impostos desse mundo e da mesma forma pagamento de dízimos à Deus, então porque Jesus mencionou o pagamento do imposto de césar antes do “imposto de Deus”, visto que o dízimo deveria ser a primeira coisa a ser separada? Jesus disse ” a césar o que é de césar” e Jesus deu exemplo disso, ao pagar o imposto de césar (Mateus 17:24-27), para dar o exemplo que se deve pagar o imposto de césar ( impostos desse mundo ) mas se “a Deus o que é de Deus” se refere à dízimo, aonde Jesus devolveu dízimo, para nos esse exemplo, da mesma forma que fez ao pagar o imposto de césar?

    7 – Se devemos dizimar porque Jesus não falou nada contra o dízimo, então devemos nos circuncidar também? visto que Jesus também não falou contra a circuncisão aos israelitas e a circuncisão também é mencionada antes da lei de moisés (genesis 17:10).

    8 – Se quem é dizimista será salvo, então porque o Senhor Jesus precisou vir aqui na terra, cumprir a lei de moisés e morrer pelos nossos pecados? os israelitas já tinham o mandamento de dizimar (levíticos 27:30-32)… não bastava eles somente continuarem dizimando para serem salvos? quem nos dá a salvação? Quem salva é Jesus ou o dízimo ?

    9 – Aonde vemos Jesus e/ou os apóstolos, recebendo dízimos dos cristãos para que a obra de Deus fosse feita? aonde vemos no novo testamento que o dízimo é obrigatório para manutenção de um templo físico ?

    10 – No velho testamento vemos claramente os israelitas recebendo o mandamento de dizimarem e entregando o dízimo ( Levítico 27:30-32; II Crônicas 31:6; Neemias 13:12 ), Mas aonde no novo testamento vemos os cristãos recebendo a ordem de dizimar e um seguidor de Jesus, ou seja, um cristão dizimando?

    CONCLUSÃO: Eu já fiz estas 10 perguntas à vários pastores que insistem no erro de ensinar que dízimos são obrigatórios para os cristãos, mas nunca obtive uma resposta. O que comprova que realmente, essa doutrina mercantilista dos dízimos não passa de doutrina criada por homens, sem embasamento bíblico.

    O Senhor Jesus já advertiu sobre esse tipo de erro: “E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens” (Marcos 7:7)

    Mas graças a Deus, cada vez mais as pessoas estão conhecendo a verdade sobre a mentira que é a doutrina do dízimo, e deixando de dizimar por obrigação conforme malaquias 3:10, que era uma advertência que dizia a respeito somente ao povo de israel e passando a ofertar por amor e liberalidade conforme 2 corintios 9:7?

    Sinta-se a vontade para reproduzir o texto acima com as dez perguntas sobre dízimo caso haja divergencias em seu site quanto ao estudo das 10 maiores mentiras sobre o dízimo. Não é necessário citar o autor, nem onde vc obteve esse texto. À Deus seja a glória por essa revelação para nós!

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito deste estudo Deus è fiel

    ResponderExcluir